sexta-feira, 25 de setembro de 2009

VEGETABLES - HORTIGRANJEIROS-TRADUÇÃO


alfalfa sprouts (Medicago sativa) - alfafa
arracacha (Arracacia xanthorriza) - mandioquinha, batata-baroa
arrowroot (Maranta arundinacea) - araruta
artichoke (Cynara scolymus L.) - alcachofra
arugula, rucola (Eruca sativa L.) - rúcula
asparagus (Asparagus officinalis L.) - aspargo
aubergine (eggplant in the US) (Solanum melongena) - beringela
barley (Hordeum vulgare L.) - cevada
basil (Ocimum basilicum L.) - manjericão
bean sprouts (Vigna radiata L.) ou (Phaseolus aureus Roxb.) - broto de feijão
beet, beetroot (Beta vulgaris L.) - beterraba
bell pepper, sweet pepper (Capsicum annuum L. var. annuum) - pimentão amarelo, pimentão vermelho
black beans (Phaseolus vulgaris L.) - feijão-preto
broad beans, fava beans (Vicia faba L.) - favas
broadleaf wild leek, wild leek, leek, elephant garlic (Allium ampeloprasum L.) - alho-porró, alho-poró, alho-porro
broccoli (Brassica oleracea L. var. italica Plenck ) - brócolis
brussels sprouts (Brassica oleracea L. var. gemmifera Zenk) - couve-de-bruxelas
cabbage (Brassica oleracea L. var. capitata) - repolho
cabbage lettuce, crisphead lettuce (Lactuca sativa capitata) - alface repolhuda, alface americana
capers (Capparis spinosa L.) - alcaparras
caraway (Carum carvi L.) - alcaravia
carrot (Daucus carota L.) - cenoura
cassava, manioc, tapioca (Manihot esculenta) - mandioca, aipim
cauliflower (Brassica oleracea L. var. botrytis) - couve-flor
celeriac (Apium graveolens L. var. rapaceum) - salsão
celery (Apium graveolens L. var. dulce) - aipo
chard, Swiss chard (Beta vulgaris L. var. cicla) - acelga
chayote, choko, mirliton (Sechium edule Sw.) - chuchu
chickpea (Cicer arietinum L.) - grão-de-bico
chicory (Cichorium intybus L.) - chicória, almeirão
chilli pepper (Capsicum annuum var. annuum) - pimenta-cereja
Chinese cabbage (Brassica pekinensis Lour.) (Brassica chinensis L.) - couve-chinesa, couve-da-china, repolho-chinês
chives, wild chives (Allium schoenoprasum L.) - cebolinha, cebolinha verde
cilantro (Coriandrum sativum L.) - coentro (folhas)
common bean (Phaseolus vulgaris L.) - feijão
coriander (Coriandrum sativum L.) - coentro
corn (Zea mays L.) - milho
cos lettuce (Lactuca sativa var. longifolia) - alface romana
cucumber (Cucumis sativus L.) - pepino
cumin, cummin (Cuminum cyminum L.) - cominho
dill (Anethum graveolens L.) - endro
early winter cress, early yellowrocket, winter cress, land cress, upland cress (Barbarea verna) - agrião-dos-jardins, agrião-da-terra
eggplant (aubergine in UK) (Solanum melongena) - beringela
elephant garlic (Allium ampeloprasum L. var. ampeloprasum) - alho-porró, alho-poró, alho-porro
endive (Cichorium endivia L.) - endívia, almeirão
escarole (Cichorium endivia) - escarola
fava beans, broad beans (Vicia faba L.) - favas
garden lettuce, lettuce (Lactuca sativa L.) - alface
garlic (Allium sativum L.) - alho
ginger (Zingiber officinale Roscoe) - gengibre
green bunching onions (Allium fistulosum L.) - cebolinha, cebolinha comum
green pepper (Capsicum annuum L.) - pimentão, pimentão verde
heart of palm (Euterpe edulis) - palmito
horseradish (Armoracia rusticana) - raiz-forte
hubbard squash (Cucurbita maxima Duch) - abóbora-menina, abóbora-grande
kale, curly kale, green kale (Brassica oleracea L. var. acephala DC.) - couve, couve-galega
kohlrabi (Brassica oleracea L. var. gongylodes) - couve-rábano
land cress, early winter cress, winter cress, upland cress (Barbarea verna) - agrião-dos-jardins, agrião-da-terra
leek, broadleaf wild leek, wild leek (Allium ampeloprasum L. var. porrum) - alho-porró, alho-poró, alho-porro
lentil (Lens culinaris Medik.) - lentilha
lettuce, garden lettuce (Lactuca sativa L.) - alface
lima bean (Phaseolus lunatus L.) - feijão-de-lima, feijão-fava, fava-belém, feijão-favona
manioc, cassava, tapioca (Manihot esculenta) - mandioca, aipim
marjoram, sweet marjoram (Origanum majorana L.) - manjerona
marrow (Cucurbita pepo L.) - uma variedade de abóbora de forma ovóide, polpa branca e casca verde fina
mint (Mentha longifolia) - hortelã
mung bean sprouts (Vigna radiata L.) ou (Phaseolus aureus Roxb.) - broto de feijão
oats (Avena sativa L.) - aveia
okra (Abelmoschus esculentus) - quiabo
old cocoyam, taro (Colocasia esculenta L.) - inhame
olive (Olea europaea) - azeitona, oliva
onion (Allium cepa L.) - cebola
oregano (Origanum vulgare L.) - orégano
parsley (Petroselinum crispum (Mill.) Nym) - salsa
parsnip (Pastinaca sativa) - pastinaca, chirivia
peas (Pisum sativum) - ervilhas
pepper (Piper nigrum) - pimenta-do-reino
popcorn (Zea mays everta) - milho-pipoca
potato (Solanum tuberosum) - batata
pumpkin (Cucurbita pepo L.) - abóbora. Os termos pumpkin e squash não possuem um significado botânico exato. Principalmente na Inglaterra, pumpkin é freqüentemente usado como sinônimo de squash. Para alguns, o termo squash inclui 3 tipos principais: summer squash, winter squash e pumpkin. Todos pertencem ao gênero Cucurbita, podendo se referir a qualquer uma de suas 4 principais espécies: pepo, mixta, moschata, e maxima, correspondendo em português a: abóbora, abóbora-menina, abóbora-moranga, abóbora-porqueira, etc.
radish (Raphanus sativus) - rabanete
red cabbage (Brassica oleracea L. var.capitata Alef. var. rubra DC.) - repolho-roxo
red pepper, bell pepper, sweet pepper (Capsicum annuum L. var. annuum) - pimentão vermelho
rhubarb (Rheum rhaponticum) - ruibarbo
rice (Oryza sativa L.) - arroz
rocket, arugula (Eruca sativa L.) - rúcula
rosemary (Rosmarinus officinalis) - alecrim
rucola, arugula (Eruca sativa L.) - rúcula
runner beans (Phaseolus coccineus L.) - feijão-da-espanha, feijão-trepador, feijão-flor
rutabaga, swede, Swedish turnip (Brassica napus L. napobrassica) - couve-nabo-da-suécia
rye (Secale cereale L.) - centeio
saffron (Crocus sativus) - açafrão
savoy cabbage (Brassica oleracea L. convar.capitata (L.) Alef. var. sabauda L.) - couve-lombarda
scarlet eggplant (Solanum gilo) - jiló
shallot (Allium cepa var. ascalonicum) - chalota
soybean, soya (Glycine max L.) - soja
spinach (Spinacea oleracea L.) - espinafre
squash (Cucurbita spp.) - Os termos squash e pumpkin não possuem um significado botânico exato. Principalmente na Inglaterra, pumpkin é freqüentemente usado como sinônimo de squash. Para alguns, o termo squash inclui 3 tipos principais: summer squash, winter squash e pumpkin. Todos pertencem ao gênero Cucurbita, podendo se referir a qualquer uma de suas 4 principais espécies: pepo, mixta, moschata, e maxima, correspondendo em português a: abóbora, abóbora-menina, abóbora-moranga, abóbora-porqueira, etc.
string beans, French beans (Phaseolus vulgaris L.) - feijão-vagem, vagem
sugarcane (Saccharum officinarum L.) - cana-de-açúcar
summer squash (Cucurbita pepo L.) - abóbora-moranga, abobrinha, abóbora-porqueira
sweet pepper, bell pepper (Capsicum annuum L. var. annuum) - pimentão amarelo, pimentão vermelho
sweet potato (Ipomoea batatas) - batata-doce
Swiss chard, chard (Beta vulgaris L. var. cicla) - acelga
tabasco (Capsicum frutescens L.) - pimenta-malagueta
taro, old cocoyam (Colocasia esculenta L.) - inhame
thyme (Thymus vulgaris) - tomilho
tomato (Lycopersicon esculentum) - tomate
turnip (Brassica rapa L.) - nabo
watercress (Nasturtium officinale) - agrião
water yam, Winged yam (Dioscorea alata L.) - cará-inhame
Welsh onion (Allium fistulosum L) - cebolinha, cebolinha comum
wheat (Triticum) - trigo
winged yam, water yam (Dioscorea alata L.) - cará-inhame
white carrot (Arracacia xanthorrhiza Banc.) - mandioquinha, batata-baroa
winter cress, land cress, upland cress (Barbarea verna) - agrião-dos-jardins, agrião-da-terra
winter squash (Cucurbita maxima Duch.) - abóbora-menina, abóbora-grande
yellow pepper, bell pepper, sweet pepper (Capsicum annuum L. var. annuum) - pimentão amarelo
zucchini (courgette in UK) (Cucurbita pepo var. melopepo) - abobrinha

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget

QUINOA


PROPRIEDADES NUTRICIONAIS

A quinoa foi escolhida pela Nasa por ser uma ótima fonte de proteínas de

alto valor biológico e fornecer todos os aminoácidos essenciais necessários para a

formação de enzimas e de massa muscular e para todo o funcionamento orgânico.

Os aminoácidos essenciais não são produzidos pelo organismo humano e, por

isso, é preciso buscá-los na comida. As principais fontes são os alimentos de

origem animal. 'Como tem uma quantidade muito grande de proteínas e todos os

aminoácidos essenciais, além de ser rica em ferro e zinco, a quinoa é de especial

interesse para o vegetariano. Aquinoa ainda fornece magnésio, potássio,

manganês, vitaminas B1, B2, B3, D e E. Para completar, é um alimento rico em

fibras também bastante calórico 100 gramas correspondem a 450 calorias.

O amaranto possui grande potencial nutritivo. A semente possui cerca de

15% de proteínas, que tem uma qualidade biológica comparável à do leite e

superior a de outros vegetais, como a soja e o feijão. O amaranto também é rico

em fibras e pode ser utilizado como fonte de zinco, fósforo e cálcio, elemento

pouco encontrado em vegetais. Experiências realizadas com coelhos de

laboratório na FSP, que tiveram seu colesterol aumentado por uma dieta,

demonstraram a capacidade do amaranto em reduzir os níveis plasmáticos de

colesterol. O amaranto é um arbusto que pode atingir até 2 metros de altura, com

folhas grandes e panículas (tufos semelhantes às espigas) que concentram as

sementes. "As folhas podem ser cozidas como a couve". Para a produção de

farinha, é necessário extrair das sementes o óleo, que tem altos níveis de ácidos

graxos insaturados e também poderia ser usado na alimentação.

INDICAÇÕES:

Não há restrições para o consumo daquinoa e amaranto, mas o público-

alvo são os portadores de doença celíaca (intolerância a alimentos à base de trigo,

centeio, cevada e aveia), já que ela é totalmente isenta de glúten e ainda possui

outras características como proteína de qualidade, em quantidade superior à dos

cereais; amido com grânulos pequenos, que facilitam a produção de alimentos

congelados; fração de gorduras que auxiliam na redução do colesterol; vitaminas

(em especial a E) e minerais, como o cálcio, o magnésio, o manganês e o ferro em

quantidades que superam com vantagem os cereais. Assim, eles estarão

incorporando opções para diversificar os alimentos e aumentando as chances de

levar uma vida normal. Certamente, os que sofrem dessa enfermidade genética

passarão, ao longo do tempo, a perceber os demais benefícios de seu uso. Os

atletas devem ingeri-la antes e depois das provas, pois a quinoacontém ômega 3

e ômega 6, auxiliares no armazenamento de glicogênio nos músculos; as

crianças, como alternativa ao leite de vaca; e os idosos, porque se trata de um

alimento rico em lisina, aminoácido que ajuda a fortalecer a imunidade e amelhorar a memória.

 
Related Posts with Thumbnails