quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Infecções vaginais por fungos

A infecção por fungos é o tipo de infecção vaginal mais comum. Essas infecções também são chamadas de monilíase e candidíase. As infecções vaginais por fungos são decorrentes do supercrescimento da Candida albicans, que normalmente esta presente na vagina, no tubo digestivo e na boca.


Causas

  • Alterações hormonais que ocorrem na gravidez ou antes das menstruações.
  • Tomar hormônios como as pílulas, anticoncepcionais
  • Tomar antibióticos
  • Tomar medicamentos esteróides (corticóides) como prednisona
  • Ter a taxa de açucar no sangue elevada como acontece no diabetes.
  • Relação sexual vaginal principalmente quando com lubrificação inadequada
  • Ducha interna
  • Sintomas
  • Coceira, inrritação e vermelhidão ao redor da vagina
  • Saída de secreção branca espessa com grumos e que pode ter cheiro forte.
  • Queimação ou dor ao urinar ou durante a relação sexual.
Prevenção
Faça uma boa higiene lave regularmente e limpe as partes internas da vulva ou onde geralmente crescem os germes. Seque bem a região vaginal após o banho. Após ir ao banheiro limpe-se de frente para trás. Use calcinha de algodão ou forro de algodão. Não use calças ou qualquer outra roupa apertada no fundilho e nas coxas. Troque a roupa intima e o uniforme de ginastica logo após o termino da mesma. Use absorventes internos ou externos não perfumados e troque-os com frequência. Não use óleo de banho espuma de banho desodorante íntimos femininos ou sabonetes perfumados. Não fique sentada com a roupa de banho molhada. Enxague-se após nadar na piscina para tirar o cloro da pele. Seque bem a região vaginal. Se você tem tendência a desenvolver infecções vaginais por fungos quando toma antibióticos peça para o seu médico lhe receitar um antifúngico de aplicação vaginal. Coma bem e inclua alimentos como o iogurte que contem lactobacilos vivos na sua alimentação. Repouse bastante para facilitar o combate a infecções no corpo.
Tratamento
Os tratamentos para infecções vaginais por fungos são: Cremes ou supositórios vaginais que impedem o supercrescimento da cândida. Medicamentos orais . Violeta digenciana, uma solução de cor roxa que e aplicado na região vaginal. Certifique-se de que você tenha problema diagnosticado corretamente. a sensação de queimação pode ser o sintoma de uma infecção urinária causada por bactéria que necessita de tratamento com antibióticos. Antibióticos não melhoram as infecções vaginais por fungos. Eles podem até piorá-las. Saiba também que a infecção pelo fungo chamado tricomonas, uma doença sexualmente trasmissível é semelhante a infecção por cândida. Você deve tirar a dúvida com seu médico se: É a primeira vez que você tem sintomas de infecção por fungos. Você não tem certeza se o seu problema e uma infecção vaginal por fungos. A infecção não responde ao tratamento ou a infecção retorna no período de 2 meses após o termino do tratamento. Infecções vaginais por fungos crônicas podem ser o primeiro sintoma de diabetes, doenças sexualmente transmissíveis ou de HIV-AIDS em mulheres.

Um comentário:

Anônimo disse...

São várias as mulheres que chegam a ter infecções e acabam por não saber apesar de terem sintomas...Fica aqui um conselho, de quem teve uma infecção séria, mas que agora se sente protegida. Uso diariamente um gel que se chama Lactacyd e me protege durante todo o dia.. Espreitem este site, pode vos ser útil. www.lactacyd.pt

Compartilhe

QUINOA


PROPRIEDADES NUTRICIONAIS

A quinoa foi escolhida pela Nasa por ser uma ótima fonte de proteínas de

alto valor biológico e fornecer todos os aminoácidos essenciais necessários para a

formação de enzimas e de massa muscular e para todo o funcionamento orgânico.

Os aminoácidos essenciais não são produzidos pelo organismo humano e, por

isso, é preciso buscá-los na comida. As principais fontes são os alimentos de

origem animal. 'Como tem uma quantidade muito grande de proteínas e todos os

aminoácidos essenciais, além de ser rica em ferro e zinco, a quinoa é de especial

interesse para o vegetariano. Aquinoa ainda fornece magnésio, potássio,

manganês, vitaminas B1, B2, B3, D e E. Para completar, é um alimento rico em

fibras também bastante calórico 100 gramas correspondem a 450 calorias.

O amaranto possui grande potencial nutritivo. A semente possui cerca de

15% de proteínas, que tem uma qualidade biológica comparável à do leite e

superior a de outros vegetais, como a soja e o feijão. O amaranto também é rico

em fibras e pode ser utilizado como fonte de zinco, fósforo e cálcio, elemento

pouco encontrado em vegetais. Experiências realizadas com coelhos de

laboratório na FSP, que tiveram seu colesterol aumentado por uma dieta,

demonstraram a capacidade do amaranto em reduzir os níveis plasmáticos de

colesterol. O amaranto é um arbusto que pode atingir até 2 metros de altura, com

folhas grandes e panículas (tufos semelhantes às espigas) que concentram as

sementes. "As folhas podem ser cozidas como a couve". Para a produção de

farinha, é necessário extrair das sementes o óleo, que tem altos níveis de ácidos

graxos insaturados e também poderia ser usado na alimentação.

INDICAÇÕES:

Não há restrições para o consumo daquinoa e amaranto, mas o público-

alvo são os portadores de doença celíaca (intolerância a alimentos à base de trigo,

centeio, cevada e aveia), já que ela é totalmente isenta de glúten e ainda possui

outras características como proteína de qualidade, em quantidade superior à dos

cereais; amido com grânulos pequenos, que facilitam a produção de alimentos

congelados; fração de gorduras que auxiliam na redução do colesterol; vitaminas

(em especial a E) e minerais, como o cálcio, o magnésio, o manganês e o ferro em

quantidades que superam com vantagem os cereais. Assim, eles estarão

incorporando opções para diversificar os alimentos e aumentando as chances de

levar uma vida normal. Certamente, os que sofrem dessa enfermidade genética

passarão, ao longo do tempo, a perceber os demais benefícios de seu uso. Os

atletas devem ingeri-la antes e depois das provas, pois a quinoacontém ômega 3

e ômega 6, auxiliares no armazenamento de glicogênio nos músculos; as

crianças, como alternativa ao leite de vaca; e os idosos, porque se trata de um

alimento rico em lisina, aminoácido que ajuda a fortalecer a imunidade e amelhorar a memória.

 
Related Posts with Thumbnails